(81) 3423-5172 / (81) 3212-1160   Rua José de Holanda, nº 472, Sala 4, Torre - Recife - PE.
Facebook

NOTÍCIAS

Saiba quanto custa vender e alugar a vaga na garagem

27/05/2020 - Fonte: Imóvel Web
Código Civil permite comercialização da vaga, mas prática deve ser regulada pela Assembléia Condominail

Com a grande quantidade de automóveis em circulação nas cidades, a vaga na garagem se tornou item indispensável nos imóveis. Causadora de conflitos entre os moradores de um prédio, uma boa vaga pode valorizar o imóvel, assim como uma ruim pode ser determinante para que o interessado desista do apartamento.

O Código Civil permite aluguel e venda da vaga, prática bastante usada pelos moradores e que deve ser regulada pela Assembléia Condominial.

Venda – A venda só é possível se a vaga estiver em escritura diferenciada do imóvel. De acordo com a gerente geral da Lello Imóveis, Roseli Hernandes, o valor da vaga chega a 15% do preço do apartamento, sendo o valor médio de 10%. “Se o imóvel é de R$300 mil, a garagem vale R$30 mil”. O valor é equivalente ao de outro carro, sendo assim, o interessado precisa analisar para ver se não compensa trocar de apartamento, ao invés de adquirir a vaga.

A gerente geral disse, ainda, que existem casos em que a vaga está detalhada na escritura do imóvel e, em outros, ela está à parte. Na primeira situação, a área da vaga é contabilizada para pagamento de IPTU (Imposto Predial Territorial Urbana) junto com o imóvel e, na segunda, separadamente. Por isso, antes de adquirir uma outra vaga, pense também na documentação e nos encargos incidentes.

Aluguel – Normalmente, o interesse para a locação parte de pessoas do próprio edifício e existem várias maneiras de pagar o aluguel. Quem coloca a vaga à disposição pode cobrar o preço de um estacionamento comum. “Se o valor é de R 200 na região, a pessoa pede esse preço”, explica Roseli. Mas o morador ainda pode pedir para o interessado pagar o condomínio, dependendo dos valores.

Outras pessoas pedem uma determinada porcentagem do valor do imóvel. Em todos os casos, para não criar conflitos com a vizinhança, o mais importante é manter um contrato e pedir recibo que comprove o pagamento do aluguel.

Convivência – Já que a vaga na garagem pode ser motivo de brigas nos prédios, o melhor é ficar atento no momento de alugá-la, vendê-la ou apenas escolhê-la. Veja abaixo algumas orientações dadas por Roseli:

– Conheça bem o regulamento do prédio, principalmente com relação à questão vaga na garagem;

– Em alguns prédios, há sorteios de vagas. Muitas vezes, quem atrasou o condomínio um dia não participa, então, fique atento às regras;

– Na hora de comprar ou alugar, conheça a vaga para ver se comporta seu carro. Sempre estacione com atenção, para não atrapalhar a manobra dos vizinhos;

– Pense na estrutura familiar, ou se comprou o imóvel e terá condições de adquirir uma nova vaga, porque planeja dar um carro de presente para o filho.